Autor: Fernando de Padua Laurentino - Butantã II - USP - Turma D

sábado, 15 de outubro de 2011

5- O conceito de transversalidade

A superação das disciplinas escolares através da transversalidade

A escola tem o desafio hoje de superar a especialização disciplinar. A fragmentação do conhecimento tem a sua razão de ser na medida em que o estudo da parte permite uma melhor compreensão de um todo complexo.


Porém, a particularização do conhecimento escolar estacionou no aprofundamento de cada disciplina em si mesma. Ou seja, estuda-se matemática para se aprender a matemática e não a sua aplicação e seu lugar na compreensão da realidade do aluno. Daí a tão repetida questão do estudante: "Professor, para que eu vou usar isto na minha vida?"
É fundamental, entre outras ferramentas, o uso de temáticas que perpassem disciplinas com o objetivo de discussão de assuntos ligados à vida cotidiana do aluno e que necessitem e exijam diferentes enfoques e perspectivas de conhecimento. Daí poder-se-ia desenvolver e trabalhar conteúdos específicos de cada disciplina baseados numa questão prática. E também trazer ao debate tais assuntos se utilizando do conhecimento disciplinar.
Porém é necessário trazer para a sala de aula temas que atinjam um outro objetivo fundamentalmente importante: o melhoramento da condição de vida da sociedade. Não se trata de um projeto com tema transversal e de ação interdisciplinar que vá transformar na prática a vida do aluno ou da sociedade. Se isto for possível ótimo, no entanto a perspectiva é a busca de temáticas que ajudem os alunos a refletir sobre sua própria vida e a vida de sua comunidade ou sociedade. A possibilidade de temas transversais é infinita, porém a escola tem a obrigação de selecionar temáticas que contribuam no melhoramento do ser humano através, principalmente, do desafio de pensar a sua própria condição de vida. Daí a importância da seleção de temas com perspectivas etico-politico-sociais atreladas à melhoria da sociedade e da humanidade ou voltados para a discussão de valores.
Tal discussão busca também superar os limites da prática docente na sua disciplina. O desafio é grande para os professores, pois estes tem que partir do conteúdo programático da sua disciplina e extrapolá-la para alcançar tais objetivos. Daí não se trata apenas de ensinar, mas de educar. Os conteúdos não tem fim em si mesmo, mas é um caminho para ampliar e aprofundar o conhecimento sobre questões fundamentais do cotidiano do aluno.


Nenhum comentário:

Postar um comentário